Conferência Estadual

Com número recorde de participantes, 9º Ciclo de Conferências se encerra neste fim de semana

Conferência Estadual será realizada nos dias 1 e 2 de dezembro; realizado a cada dois anos para ouvir a população, Ciclo reuniu mais de 2.000 pessoas na edição 2023

Publicado em 28 de Novembro de 2023 às 14:25 | Atualizado em 6 de Dezembro de 2023 às 20:12

Após 22 Pré-Conferências no interior e na capital paulistas, que reuniram um número recorde de mais de 2 mil participantes, o 9º Ciclo de Conferências da Defensoria Pública de SP chega à sua etapa final no próximo final de semana, com uma Conferência Estadual de encerramento dos trabalhos. O evento será realizado nos dias 1º e 2 de dezembro – sexta-feira e sábado –, na Uninove Barra Funda (Av. Francisco Matarazzo, nº 364). 

Os Ciclos de Conferências são promovidos a cada dois anos pela instituição em todo o Estado de São Paulo, com o objetivo de ouvir a população e identificar suas principais demandas, abrindo espaço para que a sociedade civil apresente propostas e, assim, participe da elaboração dos parâmetros que orientarão o Plano de Atuação da DPE-SP para o biênio seguinte. 

Nesta edição do Ciclo, foram formuladas ao todo 451 propostas, das quais 179 foram aprovadas e serão discutidas durante a Conferência Estadual por 149 delegadas e delegados eleitos para representarem as regiões onde ocorreram as Pré-Conferências. Na ocasião, serão eleitas as propostas que servirão de referência para o trabalho da Defensoria. 

A participação social no 9º Ciclo de Conferências foi recorde para a DPE-SP, com um total de 2.093 participantes, numa média de 95 pessoas por evento. O número é 24% superior ao registrado no último ciclo realizado de forma presencial, em 2019, e mais que o dobro do volume de 2015, primeiro ano da série histórica analisada, que reuniu 1.025 participantes. 

Desta vez, a área de “Situação Carcerária” foi a que atraiu o maior número de pessoas no Ciclo, com 750 inscrições. Em segundo lugar, aparece a temática de “Habitação, Urbanismo e Conflitos Agrários”, com 520 inscrições. Em número de propostas, os grupos de trabalho sobre “Infância e Juventude” tiveram o maior volume, com 69 propostas, seguidos dos grupos sobre “Promoção e Defesa dos Direitos das Mulheres”, com 64 propostas. Os debates incluem, ainda, os temas “Cidadania, Direitos Humanos e Meio Ambiente”, “Diversidade e Igualdade Racial”, “Direitos do Consumidor”, “Direitos do Idoso e da Pessoa com Deficiência” e “Política de Atendimento e Educação em Direitos”.